23 de fev de 2015


Literatura: Benjamim - Chico Buarque

"Um dos maiores compositores da MPB, Chico Buarque tem uma obra que ultrapassa os limites da criação musical e deve ser lida em clave literária." Heitor Ferraz Mello

Benjamim, foi publicado em 1995 e é o segundo romance do musico Chico Buarque. Com um texto cinematográfico como Chico fala, Benjamim é “de certa maneira, as imagens vão me guiando”.
O livro que marca a volta de Chico a literatura após uma pausa, trata-se de um romance que faz referência aos sonhos e revela que sua maior inspiração literária é a música; é narrado em terceira pessoa e é falsamente simples. Tão simples que mata o protagonista no primeiro parágrafo.
A história é um delírio do ex-modelo fotográfico Benjamim Zambraia, fracassado em sua vida adulta, que vive alimentando um passado triste, segundos antes de morrer num, a princípio, nebuloso fuzilamento. Obcecado por Castana Beatriz, sua ex-namorada a qual se culpa pela morte, que o abandonou pra viver ao lado de um homem comprometido. Não conseguindo esquece-la, ele encontra Ariela Masé, uma jovem que se transforma na continuação da amada perdida, com quem é estranhamente parecida. Os dois personagens surgem em situações paralelas que vão se chocando até o final genial.
Paralelo a isso, Ariela que é uma bela jovem, trabalha como corretora de imóveis e que de uma certa forma esconde seu passado.
A cidade não é o Rio, mas parece. O casal central e os personagens secundários - o político cretino, o marido policial entrevado, o chefe capaz de esfregar na cara a toalha usada por Ariela, A cidade não é o Rio, mas parece. O casal central e os personagens secundários - o político cretino, o marido policial entrevado, o chefe capaz de esfregar na cara a toalha usada por Ariela.



Em 2004 o livre em fim ganhou seu lugar nas telonas. O filme conta com um elenco de primeira, Paulo José (Benjamin Zambraia), Cléo Pires (Ariela Masé / Castana Beatriz), Danton Mello (Benjamim - jovem), Chico Diaz (Alyandro Sgaratti), Guilherme Leme (Jeovan), Rodolfo Botino (Gâmbolo), Mauro Mendonça (Dr. Campoceleste), Nélson Xavier (Dr. Cantagalo). Produzido por Paula Lavigne e Augusto Casé, direção de Monique Gardenberg e 100  minutos de puro drama. Recebeu 7 indicações ao Grande Prêmio Cinema Brasil, nas seguintes categorias: Melhor Ator (Paulo José), Melhor Atriz (Cléo Pires), Melhor Ator Coadjuvante (Chico Diaz), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Melhor Trilha Sonora. Ganhou o prêmio de Melhor Atriz (Cléo Pires), no Festival do Rio, onde foi a estreia da atriz no cinema. Ganhou 4 Lentes de Cristal no Festival de Cinema Brasileiro de Miami, nas seguintes categorias: Melhor Filme, Melhor Ator (Paulo José), Melhor Edição e Melhor Direção de Arte.



Castana Beatriz e  Benjamim Zambraia 

Ariela Masé e Benjamim Zambraia

4

4 comentários:

  1. ele é rei, já li uma boa parte desse livro e condiz com sua resenha, ótima escolha!

    http://blogexplicita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Rebeca que gostou!!!! Chico é mito!!!
      Beijão!!

      Excluir
  2. Ai adorei a resenha!
    Nunca li ainda, mais gostei da dica, o nome já é lindo! Nome que eu quero colocar no meu filho hahaha!

    Beijos e sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jessica, super indico tenho certeza que você vai adorar. Benjamim é lindo!!!

      Obrigada lindona, beijos <3

      Excluir

 
No Site da Nay - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo