29 de abr de 2015


Literatura: De Gênio e Louco todo mundo tem um pouco - Augusto Cury


Mais um que resgatei. Faz até um tempo que li esse livro, mas sabe aqueles que pedem bis, pois é. O livro conta a história de dois loucos e gênios superdivertidos. Boquinha (Bartolomeu), acha-se um grande pensador, tem compulsão para falar e filosofar. Nada nem ninguém, controlam sua língua. Já o Prefeito (Barnabé), pensa ser um grande político, daqueles que faz discurso e pede votos em qualquer lugar, até para crianças, embora não seja candidato a nada.
O que eles têm em comum? Ambos são especialistas em arrumar confusões.
Personagem já existentes nos livros Vendedor de Sonhos – O Chamado e Vendedor de Sonhos e a Revolução dos Anônimos, nesse livro tornam-se protagonistas.

Um drama ares de revolução, equilibrando nas histórias/aventuras um pouco de filosofia, e um mix de psicologia e sociologia voltadas basicamente para os mais jovens. Provocando no leitor questões como violência urbana e exclusão social.

Está é mais uma linda obra de Augusto Cury, e sabe o que foi uma das coisas que eu gostei?  É que a história do livro não tem um fim (não que as histórias precisem ter ou que eu tenha percebido que essa tenha) e isso justifica-se da seguinte forma: “E quem disse que um livro precisa ter fim? A história é uma eterna vírgula”.

Eu me identifiquei muito com livro. Comprei pelo título e me achei em cada capitulo, até mesmo nas frases de destaque e nas histórias trazidas dos outros livros. Ameii e indico.


Sinopse

Narra história de dois loucos e gênios superdivertidos, personagens extraídos dos dois volumes da obra O Vendedor de Sonhos. Um, conhecido como Boquinha, se acha um grande pensador e tem compulsão para falar e filosofar. Nada, nem ninguém, controlam sua língua. O outro, cujo apelido é Prefeito, pensa ser um grande político, fazendo discurso e pedindo votos em qualquer lugar, até para crianças, embora não seja candidato a nada. Ambos são especialistas em arrumar confusões. Eles foram mutilados na infância e perderam tudo: pai, mãe, lar, amigos, proteção. Sobreviveram das sobras de alimentos, afeto e apoio social. Tinham tudo para dar errado, e deram. Mas, apesar de todas as perdas, desenvolveram uma alegria e loucura contagiantes!


0

0 comentários:

 
No Site da Nay - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo