10 de set de 2015


Coluna do Masters - “Jack e a Mecânica do Coração”


Olá caros leitores! Fui convidado pelo “No Site” para dividir com vocês algumas dicas sobre bons filmes para se desfrutar nos mais variados momentos. Dou início com um belo longa francês intensamente cativante, espero que gostem.
Dica da Semana . . .
“Jack e a Mecânica do Coração” (Jack et la Mécanique du cœur) é uma interessante animação francesa que mescla diversos estilos artísticos aproveitando suas peculiaridades. Contamos fortemente com a descontração dos musicais onde a maioria das cenas ganham maior intensidade com letras desenvolvidas para melhor percepção do sentimentalismo. O lirismo flui em forma de poemas e declarações intensas que nos fazem refletir sobre as possibilidades do amor e da filosofia. Tudo começa com o jovem Jack, que nasceu no dia mais frio de todos com o seu pequeno coração congelado. Madeleine, uma medica local conhecida pela população como bruxa, substitui o órgão do garoto recém-nascido por um relógio cuco dando-lhe mais tempo de vida seguindo três regras essenciais: não tocar no relógio, controlar sua raiva e principalmente nunca se apaixonar. Com o passar dos anos o menino sente a necessidade de conhecer a cidade, cansado de ficar trancado em casa ele cobra constantemente de sua tutora um passeio pelas ruas. Mas a mesma tem medo do que possa acontecer com ele, pois a juventude é convidativa para intensas paixões. Jack consegue sair e em meio à multidão ele encontra uma intrigante cantora de rua chamada Miss Acácia que começa um dueto com o mesmo sem saber como é sua face por não enxergar muito bem. O rapaz começa a sentir algo jamais vivenciados por ele antes, uma forte emoção que lhe traz complicações físicas. Encantado e já recuperado, o jovem procura meios para reencontrar a bela garota iniciando assim uma romântica aventura apesar dos riscos em busca do instigante sentimento conhecido como amor.


Para quem já conferiu... (Contem Spoilers)
Vejo como de maior relevância a trilha sonora feita especialmente para enfatizar o lirismo das cenas e a interação entre personagens. Não sou fã de musicais, mas este é tão interessante que fui em busca das canções no YouTube só para sentir novamente o gostinho do romance. Encontramos o velho clichê do rapaz apaixonado que faz tudo para conseguir a mulher amada. Mas como diferencial contamos com a dúvida sobre o que vai acontecer realmente com o relógio caso ele dê continuidade na quebra da regra de se apaixonar. Não entendi o porquê de colocar a figura do “Jack, o estripador” na cena do trem se a mesma não trouxe tanta relevância e nem continuidade. Já com relação ao “Georges Méliès” sinto uma espécie de homenagem, visto que o mesmo é de grande importância para a história do cinema. Os poemas são bem instigantes, é um “prato cheio” para os fãs da literatura romancista. O tempo é um pouco perturbado na história, ele passa tão rápido que fica estranho em certos pontos. O final é uma “faca de dois gumes”, sabemos que “Jack” pode morrer por amor, mas não esperamos que ele realmente morra. Por sinal, o que mais me chamou atenção foi o modo do seu falecimento. A escalada nós flocos de neve a caminho dos céus é de uma magia tão grande que ameniza a dor da perda. Divide bem opiniões, pois a sempre aqueles que não admitem a morte do principal e nem as qualidades de outros estilos de cinema que não sejam americanos. O vilão lembra muito os personagens do “Tim Burton” o que já é bem aceito pelo público, porém a rivalidade não chega a ser algo tão chamativo. Este é um filme que eu sempre costumo indicar pelo intenso romantismo contido nele, espero que gostem.




Informações:
Elenco
Mathias Malzieu - Jack (voz)
Olivia Ruiz - Miss Acacia (voz)
Grand Corps Malade - Joe (voz)
Jean Rochefort - Méliès (voz)
Rossy de Palma - Luna (voz)
Babet - Anna (voz)
Marie Vincent - Madeleine #1 (voz)
Arthur H. - Arthur (voz)
Dani - Brigitte Helm (voz)
Alain Bashung - Jack l’éventreur (voz)
Cali - L’homme qui pleure (voz)
Chloé Renaud - La jeune mère (voz)
Moon Dailly - La petite fille blonde (voz)

País de Origem
França / Bélgica

Direção
Stéphane Berla / Mathias Malzieu

Lançamento

5 de Fevereiro de 2014

Trailer

Cenas do filme





 Até a próxima quinta, espero que aqui vocês encontrem um boa alternativa para sair do tédio.










Hélio Masters
Jovem estudante de publicidade e propaganda que se entrega aos diversos estilos buscando compreender a arte de viver.
Viciado em filmes, apaixonado por música, escritor por acaso e completamente atarantado.

3

3 comentários:

  1. Não tinha dado bola pra ele até agora! Vou assistir
    Beijos!

    Sociedade do Esmalte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai amar Paty!!!

      Excluir
    2. Espero eu que tenha conseguido assistir. Grato pela força :D

      Excluir

 
No Site da Nay - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo