16 de dez de 2015


Coluna do Masters – “Uma Viagem Extraordinária”


As vezes nos encontramos perdidos dentro do nosso ciclo social. Como um estranho no ninho buscamos soluções dentre as vastas opções em busca do encontro pessoal. A dica de hoje vai além da simplicidade de uma criança para a genialidade de um cientista explorador. Convido todos para “Uma Viagem Extraordinária” (The Young andProdigious T.S. Spivet)

Dica da semana...
Ardilosos sonhos são o ponto de partida para os desafios da vida. Instigados ao sucesso levantamos em busca de grandes realizações começando com o simples ato de decidir fazer. T.S. Spivet é um garoto prodígio de apenas dez anos que faz uma grande descoberta cientifica e envia suas pesquisas para analises em Washington, EUA. Devido os resultados favoráveis, o jovem é convidado para apresentar seu projeto, mas a instituição não tem conhecimento sobre ele, pensando assim que o mesmo é adulto. Inocente, o menino decide viajar escondido de sua família até o local para receber o prêmio, mesmo mentindo sobre sua real idade. Uma longa jornada retira o garoto dos campos para a selva de pedra trazendo novos conhecimentos.


Para quem já conferiu... (Contém Spoilers)
Filme bem simples, familiar, me lembra “Sessão da Tarde”. Gostoso de se ver, indico para dias de tranquilidade e leveza.
Começamos com o dilema do “estranho no ninho”, uma família repleta de personagens distintos convivendo seus dias afastados da civilização. O filme aborda muito a personalidade do indivíduo, em certas partes é dado ênfase a questão do “como”. Como pode uma família tão diferente ter dado certo? É simples, eles perceberam antes que fosse tarde demais que ainda existia concerto, que era possível recomeçar mesmo com tantas perdas e diferenças.
Um prodígio no meio do nada irmão gêmeo de um garoto totalmente diferente, filho mais novo em comparação à uma irmã estressada com a vida pacata do interior. Filhos de um pai com o pé no passado e uma mãe tão a frente que esqueceu o presente. É bem difícil o convivo, mas o amor salva tudo do caos, a loucura do garoto de fugir em busca do seu sonho foi o divisor de aguas para a história, o abrir dos olhos para todos os integrantes da família.
Alguns pais não concordam quando os filhos questionam sobre, mas geralmente existem os filhos preferidos. Não que todos não sejam amados, mas uns mais que outros. É bem mais normal do que parece, creio que por isso é tão forte a percepção do filme sobre esse ponto. Infelizmente os problemas de carência foram resolvidos tarde demais, mas antes tarde do que nunca.
Belíssima as edições feitas para ilustrar o enredo, efeitos de cálculos, ciências e livros dão um ar mais gracioso a história, trouxe uma visão de mundo detalhada de uma mente ardilosamente juvenil. Grande sacada.
Interessante a percepção pelos sentidos explorando de forma intensa o que percebemos raramente. O cheiro que traz sensações agradáveis de lembranças familiares, as imagens que lembram algo ou alguém, contos que afloram nossa essência. Pequenos momentos do dia-a-dia que fazem a agradável diferença.
A ingenuidade de uma criança gera conflitos intensos, o peso da morte do irmão, a indiferença do pai e a falta de carinho da mãe podem chocar gravemente, mas sorte que tudo entrou nos eixos antes que os traumas tomassem de conta criando um adulto com sérios problemas.
O filme mostra um pouco da manipulação existente na mídia, que forja situações ou apelam para conquistar audiência sem se importar com os sentimentos até mesmo de uma criança.
Por fim é um filme bem tranquilo, enredo simples para se ver calmamente enquanto relaxa em um dia de folga.


Informações:
Direção: Jean-Pierre Jeunet
Elenco:Kyle Catlett / Helena Bonham Carter / Robert Maillet/ (...)
Género: Aventura / Drama / Família
França / Canadá– 2014 – 1h45min.

Trailer:




Cenas do Filme:









Hélio Masters
Jovem estudante de publicidade e propaganda que se entrega aos diversos estilos buscando compreender a arte de viver.

0

0 comentários:

 
No Site da Nay - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo