7 de dez de 2016


Entrando pro Clã das Gilmore Girls


Descobri por que eu não assistia séries.
Quando acaba, sempre bate aquela deprê.

Quem acompanha o blog e o canal sabe que eu não sou muito de séries e filmes, embora goste. Na verdade, tirando Harry Potter e com a ascensão do Netflix o mundo cinematográfico passou a ser cada vez mais presente nos meus dias, inclusive nesse ano.
Em um momento de consolo, após a deprê do fim da minha primeira série FRIENDSe sobre indicação de três amigas, conheci GG e sem saber muito que me esperava coloquei na minha lista cultural de prioridades. Cinco meses depois, embalada inclusive sobre seu revival, decidi apertar o play.
Como eu achava que seria essa nova experiência? Caro amigo leitor, nos dois primeiros episódios já ouço uma das minhas musicas preferidas “ThereShe Girls de The La´s” e a citação de HARRY POTTER. Como odiar? Sem falar que ver um dos meus personagens preferidos sendo chamado pelas amigas de sua filha por Hagrid, que é um dos mais pelos personagens criados por J.K Rowling e um dos melhores em minha opinião, é de ganhar o coração. 

Sinopse: 
Sejam bem-vindos a Star Halow, Connecticut. Uma pequena cidade característica por suas áreas verdes e floridas, suas casas com cercas brancas e muitos personagens particulares. É neste ambiente que se desenvolve a apaixonante, divertida e muito sensível história da vida de Lorelai e Rory Gilmore. Como boa mãe independente, Lorelai organizou sua vida de maneira de que Rory fosse seu norte, transformando-se em sua melhor amiga e confidente. Uma sorte que a mesma Lorelai não teve durante sua infância pois sua mãe, Emily Gilmore, como bom exemplo de uma dama da alta sociedade não compartilhava da maioria dos interesses da jovem Lorelai. Mas família é família e os Gilmore sabem que, apesar das diferenças, estão sempre juntos para superar as dificuldades, amadurecendo e seguindo em frente.


Anotei algumas observações que gostaria de compartilhar com vocês:
  • Relações entre os Gilmores

Poderia até começar esse tópico com o clássico de Dudu Nobre “... esta família é muito unida. E também muito ouriçada. Brigam por qualquer razão. Mas acabam pedindo perdão”, mas pra quê abrasileirar o negocio não é? Rs! Avós que tentam fazer de tudo pra envolver a filha e a neta em seu mundo, mostrando super proteção no que eles acham que é certo. Filha que tenta de todo modo viver um mundo fazendo o seu melhor provando que não é preciso muito pra conquistar o todo. Neta sonhadora e que corre atrás do seu objetivo, ao mesmo tempo em que é não é capaz de dizer um não só pra ver os avós feliz.


Pensando na relação das pessoas fiquei tentando achar quem deles seria na minha família, e quase lendo meus pensamentos, o Facebook me sugere esse link, onde tem um teste pra você ver com qual Gilmore você se parece e olha meu resultado. 


  • #TeamDean e a RoryChata Universitária.

Pra começar a falar do Dean devo dizer que a relação da Lorelai e Rory é uma das mais legais, diferentes, divertidas e ideais que já vi na TV. Foi muito legal poder ver a forma que a drama principalmente da Lorelai como mãe desenvolveu nas questões de crescimento e amadurecimento da filha. Chegando ao Dean, o primeirão de tudo da nossa menina, não tinha ninguém no mundo melhor do que o Dean pra viver esse momento. Até a 5º temporada desejei arduamente a expansão do personagem e torci com todas as minhas forças (perdidas por ver a serie tão tarde) para que ele fosse o “eleito”. Vi nele o primeiro namorado que muitas de nós desejaríamos e desejamos para nossas filhas. (Pera! Minha filha só vai namorar com 35 anos). Ai você vem me dizer “- Ah Nayara, mas ele traiu a mulher!”. Não me levem a mal, mas a culpa eu atribuo ao próximo assunto.


De cara não tive um personagem que não gostei. Porém depois que a nossa Rory foi a universidade de Yale tenho algumas decepções com a personagem. Ao longo dos episódios onde sua personalidade era marcada por sua força e determinação, muito me espantou a menina na primeira critica vindo logo de um sogro, rico (coisa que pra ela nem era tão importante) já querer largar a faculdade e desistir de tudo. Sem falar em querer fugir com o namorado e até roubar um barco. Durante esse período não gostei da forma que ela tratou a mãe por quem  sempre lutou para ensiná-la o que era correto principalmente os valores nas questão vividas com a diferença econômica das pessoas. Enfim, acredito que depois de tantas porradas ela aprendeu e se reergueu ao final da historia. Sei que muitos passam por questionamentos semelhantes, eu mesma já passei por alguns. A questão pra mim é a forma com eu ela tratou tudo isso. Por fim, próxima pauta! 

  • Lorelai – A melhor amiga que você quer ter!

Preciso questionar ou explicar esse tópico? NÃO! Como diz a Lanne Kim, eu preciso é de Lorelai Gilmore na minha vida! 
  • Quinta temporada - Uma chatice!

Na minha humilde opinião, achei a 5º temporada meio perdida. Em uma série que foi conhecida por seus diálogos rápidos e bem elaborados, por varias vezes me vi entediada, sem contar em alguns pontos na historia que achei desnecessário.
Na verdade, a 5º temporada foi salva por sua ultima frase:


Porém, me deixo aberta totalmente para assistir a série novamente e mudar de ideia. 
  • GRAN FINALE E CONCLUSÃO

Sei que pra muitos o post pode soar repetido, mas minha intenção nesse blog foi também de sempre compartilhar minhas opiniões e principalmente quando ela for positiva. Gostaria já de dizer que hoje mesmo começo a ver o revival que estreou dia 25 de novembro no Netflix com o titulo Gilmore Girls: Um Ano para Recordar! trazendo quatro episódios de 90 minutos cada. E se eu gostar prepara que vai ter textão novamente.
Historias como essas nos entusiasmam sobre sonhos, generosidade, respeito, amizade a amor. Não se esquecendo das boas risadas. Além do mais, boas historias sempre nos permitem fazer ótimas viagens além do limite geográfico, cultural e emocional. Elas nos elevam a muito mais que um final feliz!



Já viu essa série? Me conta o que achou e aproveita pra me indicar um novo seriado, que eu tenho certeza que vou adorar seu comentário. 

Por fim e não menos importante: Leh, Marina e Pam, obrigada pela indicação <3 amo vocês! 

0

0 comentários:

 
No Site da Nay - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
imagem-logo